01/11: DIA MUNDIAL DO VEGANISMO


O Dia Mundial do Veganismo ocorreu pela primeira vez em 1º de novembro de 1994 como forma de comemorar o 50º aniversário da Sociedade Vegana do Reino Unido. A Vegan Society foi criada em Novembro de 1944, embora a data exata seja desconhecida, o Presidente decidiu eleger a data de 1 de Novembro como a data oficial em que a Sociedade Vegana foi fundada e em que o Dia Mundial do Veganismo seria celebrado.


Com a celebração da fundação da Sociedade Vegana, o Dia Mundial do Veganismo é uma oportunidade para promover os benefícios de uma dieta vegana e do movimento em geral. Cunhado por Donald Watson, o termo “vegan” surgiu da derivação da palavra vegetariano. Naquela época, a diferenciação entre as duas vertentes era que os veganos não consumiam laticínios. Mais tarde isso se estendeu a ovos e, em 1951, o veganismo se tornou o movimento que conhecemos de pessoas que não participam da exploração de animais como um todo.


Segundo a Sociedade Vegana Americana, metade dos veganos têm entre seus 15 e 34 anos e mais de 60% destes adultos mudaram para uma dieta baseada em plantas nos últimos três anos.


Abaixo listamos cinco curiosidades sobre o veganismo que você deveria saber:


  1. Abacates não são (necessariamente) veganos

Apesar de ser uma das comidas mais saudáveis e populares, os abacates não são realmente veganos. Mas, como isso? Nós te explicamos! Sabe-se que aqueles que aderem ao veganismo evitam quaisquer produtos que estejam associados a animais, o que muitos não sabem é que alguns abacates são produtos do trabalho de abelhas.


As abelhas melíferas polinizam muitas das nossas frutas e vegetais favoritos, mas muitas vezes não há abelhas suficientes para fazer este trabalho de forma natural ou eficiente. Sendo assim, os agricultores empregam um sistema chamado apicultura migratória: Eles levam as colmeias para seus campos, onde as abelhas vivem por curtos períodos para polinizar os cultivos durante a janela mais fértil das plantas.


  1. O veganismo existe há muito tempo

Você sabe quando foi publicado o primeiro livro de receitas veganas nos EUA? 1994? 2004? 2014? Não, nada disso. O primeiro livro de receitas veganas a ser publicado nos EUA foi no ano de 1874! Isso significa que o veganismo existe há mais de duzentos anos! O livro em questão chama-se "The Hygeian Home Cook Book" e foi publicado em Nova Iorque por Russell Thatcher Trall; um dos membros fundadores da American Vegetarian Society.


  1. Origem do termo "Vegan"

No final da Segunda Guerra Mundial, Donald Watson, da Sociedade Vegetariana Britânica, foi o responsável pela invenção da palavra. Ele se inspirou na palavra vegetariano e pegou as três primeiras e as duas últimas letras da palavra. Inteligente, não?


Outros termos usados na época para se referir às pessoa que não comiam ou usavam produtos de origem animal eram neo-vegetarianos, dairyban, vitan, benevore, sanivore e beaumangeur. Menos criativos, né?


  1. Aderir ao veganismo poupa água

Globalmente, a agricultura utiliza 70% de toda a água disponível. São necessários 9.000 litros de água para produzir apenas um quilo de carne de vaca, enquanto para produção de um quilo de batatas apenas 60 litros de água são necessários.


Atualmente, 1,2 bilhão de pessoas vivem em áreas com difícil/a nenhum acesso a água potável. Segundo cientistas, este número só tende a aumentar ao decorrer dos anos por conta dos impactos da mudança climática.


  1. Segunda Sem Carne

Desde 2012, todas as segundas-feiras em Los Angeles, nos EUA, foram livres de carne. Há sete anos, a câmara municipal votou a favor da adoção de uma política de proibição do comércio de carne um dia por semana. Ninguém é necessariamente obrigado a evitar a carne, mas o objetivo é incentivar as pessoas a fazerem escolhas mais saudáveis e conscientes sobre os alimentos que consomem.


Lembrou de alguma curiosidade que deixamos de fora? Nos fale nos comentários abaixo.

 

Leia também: Existe Ômega-3 vegano?